inicio / blog

Blog

Vibradores femininos e empoderamento: a importância da descoberta do prazer

29 ago

Foi na década de 60 que as mulheres do mundo ocidental ganharam mais liberdade, quando aconteceu uma verdadeira revolução sexual feminina. A pílula anticoncepcional, por exemplo, trouxe a possibilidade de conquistar a autonomia em relação ao corpo e à escolha de tornar-se mãe, o que por consequência, resultou na independência da mulher no mercado de trabalho e nas próprias finanças.

Dentro do aspecto do prazer feminino, o empoderamento ganhou força. Ainda há um longo caminho a percorrer, mas as mulheres têm se tornado conscientes de seus direitos, o que inclui a consciência sobre as próprias sensações e a busca do prazer.

Nesse cenário, o vibrador feminino tem grande importância. Criado para curar a “histeria” do século 19, ganhou contornos negativos ao longo do tempo. Hoje, ele pode e deve assumir um papel de destaque na tomada de decisão sobre o próprio corpo.

Para entender melhor, veja como o uso dos vibradores está relacionado ao prazer feminino e à capacidade de ser dona de si e do prazer:

Qual é a relação entre prazer feminino e empoderamento?

Historicamente, a satisfação sexual foi considerada um tabu na maior parte do tempo. A partir da Idade Média, principalmente, o sexo foi visto apenas como um meio reprodutivo e as grandes influências sociais tornavam o ato de sentir prazer um pecado.

Com o passar dos anos, o direito de viver esse tipo de sensação tornou-se uma exclusividade do homem. Desse modo, a busca do prazer feminino deve ser considerada uma forma de libertação e de colocar-se como centro das próprias escolhas e vontades. Por esse motivo, o conhecimento do próprio corpo é uma expressão de empoderamento.

Acima de tudo, utilizar os diversos caminhos para chegar à satisfação sexual é uma forma de a mulher obter ainda mais independência, para além das conquistas das últimas décadas.  

Por que os vibradores femininos favorecem o empoderamento?

Explorar o prazer feminino é uma tarefa importante para que as mulheres tornem-se donas das próprias vontades. É a partir da descoberta e das novas experiências que ela pode assumir um novo papel e fugir da ideia de ser apenas uma procriadora para a sociedade.

A liberação sexual das mulheres exigiu relacionamentos monogâmicos para que tal processo acontecesse. Embora o casamento já não fosse obrigatório, perdurou, por muito anos, a ideia de que as mulheres solteiras precisavam estar comprometidas para poder sentir prazer. Ou seja, o prazer da mulher estava totalmente dependente de um parceiro.

Por esse motivo, muitas mulheres se viram obrigadas a necessitar homem para ter prazer, e até mesmo chegaram a fingir orgasmos, ainda que não estivessem satisfeitas, para convencer o parceiro – e a elas mesmas – do prazer proporcionado pela relação a dois.  Entre as brasileiras, por exemplo, 6 em cada 10 mulheres já fingiram ter sentido satisfação sexual.

Dessa forma, o vibrador feminino surge como um aliado. Longe de substituir o parceiro da relação, como muitas pensam, o acessório possibilita que a mulher trabalhe as próprias sensações e se descubra, já que para ter prazer a dois, é preciso, em primeiro lugar, ter autoconhecimento, seja sobre o próprio corpo e os desejos.

É por essa razão que os vibradores femininos são consideramos uma forma de fortalecimento da independência, da autonomia e do empoderamento feminino.

Quais são os benefícios do vibrador feminino?

Optar por um vibrador feminino é, acima de tudo, um caminho para descoberta da satisfação sexual.

As diferentes características desses itens também fazem com que seja possível ter um acessório que atende as necessidades e exigências da mulher moderna, já que há diferentes tipos de produtos no mercado com funções diversas como de vibração e rotação, capazes de proporcionar sensações nunca antes sentidas.

Acima de tudo, o vibrador feminino é um elemento que favorece o autodescobrimento. Com o uso do vibrador é possível conhecer melhor o próprio corpo, saber o que te dá prazer e, como resultado, ter relações a dois bem melhores. Para muitas mulheres, essa é a oportunidade de ter o primeiro orgasmo, livre de pressões ou amarras.

Além disso, essa também pode ser uma maneira de sentir-se sexualmente satisfeita e até mais empoderada. Não é preciso se contentar com relações ruins ou aceitar menos esforço e dedicação do que você merece. Como resultado, há impactos positivos não somente na felicidade e prazer feminino, como também em questões relacionadas à saúde íntima como a lubrificação vaginal, fortalecimento de assoalho pélvico e facilidade de atingir o orgasmo.

O vibrador feminino tem tudo a ver com empoderamento, descoberta e liberdade. Se você busca alcançar esses objetivos, confira o E-book Empreendedorismo Feminino para conhecer histórias de sucesso de consultoras que fizeram do mercado sensual um trabalho rentável e empoderado.


mm
Marcela Gonçalves

Formada em Design Gráfico e pós graduada em Gestão Estratégica da Comunicação. Responsável pelo desenvolvimento do site, material de divulgação e redes sociais da A Sós.

Email Facebook

Veja também

Comentários


Receba novidades por email