inicio / blog

Blog

O uso terapêutico do vibrador

11 ago

Inicialmente, o vibrador foi criado com a finalidade de curar um mal muito comum entre as mulheres no final do século XIX: a histeria (assista o filme Histeria que conta com detalhes essa história), mas alguns acontecimentos históricos, sobretudo sua utilização na indústria de filmes pornográficos, transformou o “brinquedo” em tabu e proibido para as “belas, recatadas e do lar”. Mulheres “sérias” não podiam mais usar os sextoys que agora tinham formato fálico e ganhavam um sentido negativo na sociedade, pois eram vinculados às mulheres vulgares.

Mas para felicidade de nós mulheres, isso mudou! Na década de 60, com a revolução sexual feminina, o sexo não era mais tido apenas para procriar e o orgasmo começou a ser visto como prazer e não como doença.

Num período em que se fala muito em empoderamento feminino, as mulheres cada vez mais fortes no mercado de trabalho e determinando quais e quantas serão as suas compras, o vibrador tem sido cada vez mais utilizado por elas, mas não exclusivamente para uso recreativo, também para autoconhecimento, satisfação pessoal, e não mais para ”salvar” o casamento como era muito dito até pouco tempo atrás.

O que antes era buscado para apimentar a relação do casal, hoje é procurado para autoajuda, e para o deleite pessoal.

Mas o vibrador também tem sido recomendado por médicos e terapeutas em casos de disfunções sexuais, como anorgasmia (ausência ou dificuldade em atingir o orgasmo), dispareunia (dor na penetração) e até no climatério, combatendo os sintomas da menopausa. A alegação é de que há um aumento do suprimento de sangue tanto no clitóris quanto na vagina, aumentando a percepção corporal, melhorando a resposta da excitação e do relaxamento dos tecidos.

Mas qualquer que seja o seu motivo para comprar um vibrador saiba que, usando sozinha ou acompanhada, ele pode trazer muitos benefícios, como um orgasmo diferente, descobrir uma região sensível de seu corpo ou simplesmente aumentar o prazer a dois.

Então deixe de lado os tabus e preconceitos e comece logo sua coleção!


mm
Dharini Anand

Advogada, Consultora Sensual, Promotora A Sós, Pós-graduanda em Terapia Sexual na Saúde e Educação pelo CEFATEF. Em 2009 larguei o Direito para vender Produtos Eróticos e por necessidade das minhas clientes me especializei em Consultoria Sensual, ajudando as mulheres (e me incluo aqui também) a aumentar sua autoestima, se descobrirem e perceber que ter uma vida sexual ativa é sinônimo de saúde, felicidade e bem estar!

Email Facebook

Veja também

Comentários


Receba novidades por email